unraccord

O Dinossauro e o Bebé ou Lang vs Godard



A retrospectiva "Fritz Lang - O Tempo do Cinema" é o grande destaque na programação da Cinemateca Portuguesa neste último trimestre do ano da desgraça de 2013.
Sobre o génio criativo do cineasta alemão Fritz Lang julgo que é quase unânime e nada mais tenho a acrescentar. Para quem não vive próximo de Lisboa e por conseguinte longe da única Cinemateca Portuguesa, como é o meu caso (e o do Manoel de Oliveira também) não poder assistir a estes filmes de Lang numa sala de cinema é como castigar-me com um suplício semelhante ao de Tântalo.
O último filme de Fritz Lang que vi numa grande sala de cinema, foi "Beyond a Reasonable Doubt" de 1956 (A Verdade e o Medo) na Cinemateca Francesa. (já referenciado neste post).
No fim deste ciclo de filmes dedicado ao grande Fritz Lang a cinemateca portuguesa irá apresentar o fundamental documentário de 1967 realizado por André S. Labarthe para a série Cinéastes de notre tempsLe dinosaure et le bébé, dialogue en huit parties entre Fritz Lang et Jean-Luc Godard.
Obviamente e graças à bendita internet esta entrevista (que apresenta dinossauros no cinema muito antes de Spielbergs e Malicks) está disponível para ser visionada por todos os cinéfilos do mundo. Resta-me dizer que se eu pudesse escolher um sítio onde morar, essa casa seria uma cinemateca.