unraccord

Contra as velocidades furiosas


Este blog, obviamente, é contra essa coisa do novo (des)Acordo Ortográfico. Porém, não só, é também contra estes tempos das velocidades furiosas, das pressas para tudo, do stress em estar em todo lado, em saber de tudo, ler tudo, ver tudo, ouvir tudo. Da falta de tempo que é preciso dar à reflexão, ao pensamento. É preciso parar, dar tempo ao tempo. Esculpir o tempo. Saber esperar pelo trabalho do tempo esse grande escultor
Conta uma história dos idos anos 90 nos States que um yuppie wasp, chega todo acelerado a conduzir o seu veículo descapotável topo de gama, trava a fundo em frente de um café. Entra a falar ao telemóvel. 
Acena para a empregada e grita "coffee, please, hurry", grunhou. 
Esta, serenamente, aguarda que a besta furiosa termine a chamada. Quando o yuppie acabou de falar ao telefone, volta a gritar, "where's my fucking coffee?". Ela, enquanto enfeita uma travessa de bolos, responde: "neste café não há pressas, não servimos pessoas stressadas, mal-educadas e que não sabem esperar. Se quer um serviço assim, tem outro café na esquina em frente." E aponta para lá. 
Sentado numa mesa a saborear o seu café, um dude entre risos comenta: "Cafés há muitos e blogs também."



Selo para cartas (ainda sabem o que é?) com imagem de Andrei Tarkovski

dois vídeos exemplares de como filmar o tempo,
do filme "Nostalghia" (1983) de Tarkovski.
A sublime arte cinematográfica do mestre.