unraccord

Avenida Brasil - El Grand Finale


Volto a esta telenovela porque é o melhor programa, série televisiva que anda a ser exibida por todos os canais, sejam públicos ou privados. Agora que se aproxima do fim, outras referências literárias e cinéfilas se revelam. Desde as literárias tragédias gregas, ao cinema neo-realista, passando pelo western spaghetti, à comédia burlesca e até um Tarantino touch, entre muitas mais. Que hiperbólico melting-pot cinematográfico com todos os defeitos e virtudes. Já muito foi analisado sobre esta excelente telenovela nestes textos: Avenida Brasil, caraca! e parte 2.
E também pelo José Marmeleira e António Pinto Ribeiro ambos no suplemento Ípsilon do jornal Público. Tudo aponta que no grande final haverá tipo um "Duelo ao Sol", os amantes matando-se até à morte. A restante intelligentsia dos dois lados da moeda passou ao lado desta telenovela, ou até não, mas também pouco se pronunciou. Não captou, talvez por preconceito (?), o zeitgeist desta Avenida Brasil e assim se continua a encher balões na crítica lusitana. Resumidamente, salienta-se além das imensas referências cinematográficas e literárias, uma linguagem televisiva muito avançada para uma telenovela. Evidentemente que tem todos os defeitos de ser uma telenovela, como ser demasiada extensa, já deveria ter acabado há muito e um argumento a encher chouriços muitas vezes. Mas é surpreendentemente bem filmada, bem iluminada, e bem editada. Nunca vi outra novela com tantas cenas de exteriores, planos de câmara à mão, intencionalmente desfocados, qual grupo Dogma, super close-ups e interpretações da melhor safra. A real must see. 
João de Deus, anda cá baixo dizer umas verdades, como só tu sabes: "Queriam telenovela, era?"


parte do elenco da telenovela "Avenida Brasil"